NegóciosVeículos

Chevrolet X Volkswagen: qual hatchback deprecia menos?

KBB Brasil revela que versão LT 1.0 manual do Chevrolet Onix perde menos valor, com 3,92%. Já Volkswagen Gol G6 Trendline 1.0 12V mecânica deprecia em 9,51%

Os hatches compactos são destaques no quesito vendas. Em abril deste ano, a categoria foi responsável por 45,5% dos emplacamentos, de acordo com a Fenabrave. A KBB Brasil, referência em precificação de automóveis novos e usados, realizou uma comparação de depreciação entre as versões do Chevrolet Onix e Volkswagen Gol para o consumidor que busca um hatchback compacto novo ou mesmo a venda do usado.

Uma vez que a Volkswagen alterou a estrutura de versões para a linha de ano/modelo 2019 do Gol, as versões 0 km atuais não foram incluídas no estudo, pois ainda não há histórico suficiente para analisarmos a taxa de desvalorização. Portanto, o limite para a participação do Volkswagen Gol neste levantamento foram as versões com anos/modelos 2018.

Diante do estudo, nota-se que as três primeiras posições do ranking, em termo de menor desvalorização, pertencem às versões do Chevrolet Onix. Os hatchbacks manuais LT 1.0 8V Flex Activ 1.4 8V Flex depreciaram em 3,92% e 4,77%, respectivamente. Ainda no TOP 3, o automático Activ 1.4 8V Flex contou com taxa de 5,01% após o primeiro ano de uso.

Em 4º e 5º colocado, encontra-se o Gol Comfortline G6 1.6 8V IMotion Flex. O veículo com transmissão automática perde 5,12% em valor, seguido pela versão mecânica, com5,52%. Em seguida, o Chevrolet Onix LT 1.4 8V mecânico cai 5,70% de seu valor original. Com índice próximo ao anterior, o Gol G6 Highline 1.6 8V Flex apresenta a porcentagem de 5,84%. O câmbio automatizado possui tendência à maior desvalorização, na maioria das versões, comportamento que pode ser visto na 11º posição com o Highline 1.6 e a taxa de 6,32%.

Gol G6 Trendline 1.6 8V Flex mecânico, em 8º lugar, mostra queda de 6,01%, seguido pela dobradinha do Chevrolet Onix. A versão Joy 1.0 8V Flex manual desvaloriza um pouco mais que o anterior, com 6,07%. Já a LTZ 1.4 8V Flex também manual perde em valor 6,27%.

Os carros da norte-americana se comportam curiosamente em relação a transmissão, assim como o concorrente. Na lista, há casos em que mesmas versões, com câmbios diferentes, desvalorizam. Porém, aquelas que são automáticas contam com maior taxa de desvalorização do que as mecânicas.

O levantamento revela ainda a média ponderada de desvalorização por modelo. Com 5,4%de média, o automóvel mais vendido do Brasil - Chevrolet Onix - é também o campeão da batalha com as menores taxas de desvalorização, enquanto o Volkswagen Gol diferencia-se com média de 7,9%.

Quando o assunto é preço de carros, há duas metodologias para calcular a perda de valor: Desvalorização e Depreciação. Desvalorização é a comparação do preço atual de um veículo com os valores aplicados pelo mercado à mesma versão fabricada em anos anteriores. Já a Depreciação usa o valor do veículo 0 Km em um período determinado em relação a seu atual valor residual, sempre considerando o mesmo ano/modelo e sem o mesmo rigor de sua definição contábil, que tem regras muito estritas. Neste estudo, foi aplicado o conceito de desvalorização, levando em consideração a atualização dos dados da KBB em julho de 2019 e o ciclo de vida inteiro do veículo.

A KBB utiliza tecnologias de análise de dados e Big Data para produzir os levantamentos de precificação e desvalorização de veículos novos e usados. Os valores aqui presentes são gerados por meio de um complexo algoritmo, que analisa diversos fatores de comportamento do mercado automotivo brasileiro, além de seguir uma rígida análise de especialistas. A empresa atua com o propósito de conscientizar os consumidores na compra e venda de carros a partir da determinação de preços justos.

Sobre a Kelley Blue Book

Criada em 1926 nos Estados Unidos, a Kelley Blue Book é referência em preços de carros novos e usados tanto para quem compra quando para quem vende. Ela usa como base de cálculo para o Preço KBB valores de mercado praticados regionalmente. Também é a única a produzir uma tabela que apresenta o preço de troca de um carro levando em conta fatores como quilometragem, cor, nível de equipamentos e estado de conservação do veículo. E que permite que ninguém perca dinheiro na negociação: seja de um novo ou de um usado. Também oferece conteúdo editorial abrangente em texto e vídeo, com dicas e avaliações de especialistas, ferramentas para comparação de carros e opinião do dono.

Referência em precificação no mercado automotivo norte-americano, a KBB está no Brasil desde outubro de 2017 com o site kbb.com.br. A sede da Kelley Blue Book é baseada em Irvine, Califórnia, e faz parte da Cox Automotive.

Sobre Cox Automotive

A Cox Automotive, Inc. está transformando a forma como o mundo compra e vende veículos por meio de soluções para consumidores, fabricantes e revendedores em todas as fases da experiência automotiva. A empresa global tem cerca de 34.000 membros na equipe, em mais de 200 escritórios em todo o mundo, que atendem mais de 40 mil clientes.

A Cox Automotive é uma subsidiária da Cox Enterprises Inc., uma companhia com sede em Atlanta cujas receitas ultrapassam US$ 20 bilhões. Para mais informações sobre a Cox Automotive, visite www.coxautoinc.com.

Assine nossa Revista

Garanta sua assinatura e receba a revista em casa!