NegóciosGestão

Como os pets mudam os ambientes de trabalho

Presença de animais de estimação nas empresas tem sido um dos recursos utilizados para deixar o clima menos pesado e mais alegre

Eles são fofos, engraçados, companheiros e amorosos. Não é para menos que os pets são considerados membros da família do brasileiro. Cada vez mais, a companhia deles tem se tornado natural em outros espaços, os chamados “pet friendly”. Hotéis, lojas, restaurantes, shopping centers e até  ambientes de trabalho. Além da fofura, é cientificamente comprovado que a presença de animais de estimação nas empresas estimula o bem estar dos colaboradores.

Na Motoboy.com, por exemplo, um dos membros do time é o Romero, um pug de quatro anos que é a alegria da equipe. “Ele participa de vários momentos junto com os colaboradores. Percebemos que a presença dele tem proporcionado momentos de descontração, com a equipe querendo tirar fotos com ele, abraçar e curtir sua companhia, principalmente nos dias de maior estresse”, conta o CEO da startup, Jonathan Pirovano. “Com certeza afeta positivamente a produtividade, ao mesmo tempo em que possibilita momentos de maior integração entre todos”, avalia.

A fintech Asaas adotou uma cadelinha que convive diariamente com os colaboradores e tem até cargo: a Asinha é a Analista de Felicidade Jr. Ela foi adotada pelo CEO Piero Contezini e a ideia logo foi amparada pelos demais sócios da startup que desenvolve uma conta digital para empreendedores. “Nós trouxemos a Asinha para a empresa por duas razões, uma delas é para incentivar a adoção de animais, que é uma causa que defendemos, e outra para tornar o ambiente de trabalho mais leve e feliz. Um bicho de estimação desestressa os colaboradores e também cria um clima de colaboração, pois todos se revezam para levá-la para passear e cuidar dela”, explica Piero, que já tem outros quatro cães adotados em casa. 

Outra companhia que aderiu aos pets no escritório é a WK Sistemas, empresa de Blumenau que desenvolve softwares para gestão de empresas (ERP). Desde o começo do ano, os colaboradores podem fazer uma escala para levar seus bichinhos para acompanhar seus dias no trabalho. A empresa também tem um Pet Day anual, quando todo mundo pode levar seus animaizinhos no mesmo dia, não importa a espécie: tem colaborador que leva peixe, tartaruga, porquinho da índia e até galinha. “A WK entende a importância que os animais de estimação têm na vida das pessoas, e, por isso, propiciamos um espaço para eles como uma forma de deixar o dia dos colaboradores mais alegre. É uma iniciativa que reforça nosso compromisso com o bem-estar dos nossos profissionais”, conta a diretora administrativa, Cláudia Denardi Rutzen.

Benefícios dos pets para a saúde mental

No Brasil, a cada dez brasileiros, nove possuem algum tipo de ansiedade. E a estatística é ainda mais assustadora: dessa parcela, quase a metade — 47% — possui algum nível de depressão, de acordo com pesquisa divulgada pelo International Stress Management Association

Para combater essas doenças (seja ansiedade, depressão, estresse ou síndromes como Burnout), muitos gestores têm se preocupado em elaborar estratégias para ajudar colaboradores a enfrentar esses desafios. E a simples presença de pets nas empresas tem sido um dos recursos utilizados para deixar o ambiente menos pesado e mais alegre, além de auxiliar nas pausas tão necessárias que os colaboradores podem e devem fazer. 

Em 1999, a Pet Sitters International (associação norte-americana com fins profissionalizantes voltada para cuidadores de pets) criou o Take Your Dog to Work Day, ou Dia de levar seu cachorro para o trabalho, em tradução livre. Mas o que antes ficava restrito a um dia do ano, hoje passou a se tornar realidade em muitas empresas.

Assine nossa Revista

Garanta sua assinatura e receba a revista em casa!