NegóciosMunicípios

Primeiro semestre de 2019 foi de grandes avanços para a economia de Rio do Sul

Geração de empregos tem o melhor saldo desde 2014. Em média, três novas empresas são abertas todos os dias na cidade.

Rio do Sul terminou o primeiro semestre de 2019 como a 17ª cidade de Santa Catarina que mais gerou saldo de novas contratações com carteira assinada. No país, a capital do Alto Vale é a 145ª melhor qualificada no país. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho divulgados nesta quinta-feira (25).

São 797 novas vagas de trabalho abertas a mais do que o número de demissões, número que é o melhor desde os últimos cinco anos na cidade. 862 pessoas conquistaram ate agora seu primeiro emprego com carteira assinada no ano. Este cenário é possível graças a uma melhora da perspectiva de negócios e também um significativo aumento no número de novas empresas sendo abertas na cidade. De janeiro a junho foram 565 novos CNPJs ativados, em média três ao dia. Descontadas as baixas, são 328 empresas a mais do que ao final de 2018. Rio do Sul está atualmente com 6,8 mil negócios ativos, até hoje número jamais alcançado.

Na construção civil, a cidade vem retomando seu patamar de investimento visto há pelo menos 10 anos. Através de uma nova metodologia aplicada pela prefeitura, com a modernização do seu Plano Diretor, a Lei da Desburocratização permitiu um número de análise de projetos de novas obras duas vezes maior que no mesmo período do ano passado. De janeiro a junho, 230 novos alvarás foram expedidos para construção, reforma ou ampliação.

As empresas de Rio do Sul colocam a cidade como a 22° que mais exportaram no primeiro semestre, com rendimento total um pouco menor do que em comparação com o ano passado.

Uma maneira interessante de avaliar o crescimento do município pode ser medido até mesmo pelo número de caminhões vendidos e em uso cidade. A quantidade de novos emplacamentos aumentou em 20 novos veículos desde o final do ano passado, chegando a 1.862, sendo estes dos mais variados estilos. O nível máximo deste indicador ainda não foi superado, já que em 2014 eram 1.887 veículos em Rio do Sul. É notório que só adquire caminhões aqueles que o utilizam para fins comerciais, industriais ou de serviços.

Para o prefeito de Rio do Sul, José Thomé, Rio do Sul está se adaptando bem aos novos rumos da economia, superando inclusive muitos indicadores nacionais e estaduais de desenvolvimento. “Nossa média de geração de empregos é ótima graças ao empenho dos empresários e empreendedores”. E o secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Fiamoncini, salienta que o ambiente favorável para negócios e investimentos possibilita crescimento de todos os lados. “Estamos investindo em diagnósticos da cidade, consultoria através do Sebrae/SC e o funcionamento da Casa do Empreendedor. São avanços importantes que nossa cidade precisa”, lembra.

Credito foto: Cristian Stassun

Assine nossa Revista

Garanta sua assinatura e receba a revista em casa!