Life & HomeGastronomia

Famiglia Baldo

Produtos coloniais e 100% artesanais são a aposta desta empresa familiar

A tradição da Famiglia Baldo já rendeu algumas premiações. Seus queijos foram reconhecidos no Prêmio Queijo Artesanal do Brasil de 2016, 2017 e 2018, o que levou os empresários a participarem de um evento na Itália. Com produtos 100% artesanais e uma produção familiar, a empresa localizada em Rio do Sul/SC, produz o legítimo queijo colonial, feito com leite cru de vacas Jersey e curado em média por 60 dias.

Com mais de 30 anos no mercado, a empresa fundada por Valentin e Iolanda Baldo, produz queijos coloniais, coloniais com ervas e provolone, além da linha de natas, queijinho, manteiga e doce de leite. O empresário e filho do casal, Samuel Baldo, destaca que o grande diferencial está na produção com leite cru. “Seguimos todas as normas da vigilância. E com isso conseguimos produzir um queijo fino, com um sabor diferenciado”.

Com produção própria de leite, todo o processo é feito na propriedade – desde a alimentação do gado, até a embalagem dos produtos. Samuel e a esposa Charlana Baldo também trabalham na empresa, que tem uma produção mensal de 2,2 mil quilos.             

No início a família trabalhava apenas com nata, queijo colonial e queijinho, com o tempo passaram a oferecer também queijos com ervas, provolone e doce de leite. Em breve a Famiglia Baldo vai lançar novos produtos.

Os produtos da Famiglia Baldo estão à venda em diversos pontos do Brasil, como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Em grandes cidades do Estado, como Joinville e Jaraguá do Sul os queijos também são vendidos. Em Rio do Sul pode ser encontrado em lojas especializadas e supermercados.

COMIDA DE VERDADE

Este ano Samuel participará da 12ª edição do Cheese, na Itália, que é o evento mais importante do mundo dedicado aos queijos de leite cru e laticínios de produção artesanal. “Esse evento faz parte do Movimento Slow Food, que tem como princípio básico do movimento é o direito ao prazer da alimentação, utilizando produtos artesanais de qualidade especial, produzidos de forma que respeite tanto o meio ambiente quanto as pessoas responsáveis pela produção, os produtores”, explica o empresário, que é membro deste movimento.

O movimento foi criado em 1986 e se tornou uma associação internacional sem fins lucrativos em 1989. Atualmente conta com mais de 100 mil membros e apoiadores em 150 países. O Slow Food opõe-se à tendência de padronização do alimento no mundo, e defende a necessidade de que os consumidores estejam bem informados, se tornando co-produtores.

As boas práticas agropecuárias (BPA) são um conjunto de atividades desenvolvidas dentro da fazenda leiteira, com objetivo de garantir a saúde, o bem-estar e a segurança dos animais, do homem e do ambiente.

Face: Famiglia Baldo

Insta:  @famigliabaldo

Fone: (47) 98808-2895

Endereço: Estrada do Redentor, Canta Galo, Rio do Sul/SC.

Assine nossa Revista

Garanta sua assinatura e receba a revista em casa!