Life & HomeEducação & Cultura

Serviço Social da Indústria – SESI é reconhecida pela oferta de educação e saúde em Rio do Sul

O Serviço Social da Indústria (SESI) é a entidade da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) responsável por investir na saúde, na segurança e na educação dos trabalhadores catarinenses e de seus dependentes. Com diversos serviços e soluções nessas áreas, o SESI estimula a inovação, a produtividade e o desenvolvimento da indústria catarinense, além de cumprir com o seu propósito fundamental de melhorar a vida das pessoas.

SESI Escola

Educação Infantil

Em Rio do Sul, o Sesi iniciou as atividades escolares em 1987, atendendo 18 crianças com idades entre 3 a 6 anos. A história da Educação Infantil do SESI Escola foi consolidando-se no decorrer dos anos, e hoje é referência na região pelo atendimento aos filhos de trabalhadores da indústria e comunidade em geral, com uma proposta pedagógica diferenciada.

A prática educativa adotada parte do princípio de que as crianças são naturalmente curiosas, criativas e inventivas. Por conta disso, elas são constantemente convidadas a participar ativamente das atividades, construindo relações marcadas pela escuta, diálogo e argumentação, além de criar condições para que aprendam juntas.

As crianças, quando provocadas, surpreendem, fazem muitas tentativas, buscam estratégias para resolver problemas, expressam-se de inúmeras maneiras.  Por isso, as escolas do SESI estão em permanente construção, para efetivamente ampliar o repertório de experiências, conhecimentos e habilidades dos pequenos.

No SESI Escola, o desejo de aprender é despertado todos os dias e as trocas são compartilhadas entre crianças, educadoras e famílias, tecendo relações de respeito e confiança. As atividades desenvolvidas por meio de projetos norteiam a rotina da sala de aula, envolvendo-se em momentos como roda de conversa, brincadeiras, contação de histórias, atividades artísticas, entre outros.

A permanência do aluno pode ser em período parcial ou integral. O SESI conta ainda com o Programa SESI Escola Saudável, acompanhado pela nutricionista da escola, que prepara o cardápio de acordo com a necessidade do desenvolvimento infantil, priorizando uma alimentação adequada e saudável. Neste ano de 2019, em Rio do Sul, o SESI Escola – Educação Infantil conta com 190 crianças com idade entre 1 ano e meio e 5 anos, regulamente matriculadas nas etapas de Creche e Pré-Escola, sendo atendidas por uma equipe de aproximadamente 30 colaboradores, entre professoras, auxiliares, supervisão e apoio pedagógico.

Ensino Fundamental

Sendo reconhecido por muitos anos como ofertante de Educação Infantil, o SESI Escola – Ensino Fundamental teve sua história iniciada em 2014, após solicitação dos pais e empresários da região, atendendo 53 crianças em período integral, nas turmas de 1º e 2ºanos das Séries Iniciais.

Em abril 2018, o SESI inaugurou em Rio do Sul a Escola de Ensino Fundamental. Uma estrutura de aproximadamente 4 mil metros quadrados, com salas de aulas, espaço maker, biblioteca, entre tantos outros espaços de educação com uma arquitetura inovadora.

Como proposta pedagógica, o SESI no ensino fundamental tem o intuito de formar o aluno para enfrentar diversas situações da vida, potencializando a visão empreendedora e o desenvolvimento de competências de natureza cognitiva e socioemocional.

Para isso, desenvolve atividades em que o aluno precisa tomar decisões, planejar e coordenar ações, ouvir o outro e compartilhar ideias, enfrentar situações de conflito, buscar alternativas e visualizar soluções para os problemas, argumentar com base em informações, hierarquizar tarefas e muito mais.

O currículo do Ensino Fundamental está estruturado a partir da concepção de que a produção de conhecimento é resultante de um processo dinâmico de ensino e aprendizagem e, portanto, em termos práticos, o aluno é formado para atuar numa sociedade em constante mudança. A cultura que a escola preconiza em sua abordagem é a “maker”, tornando o aluno participante do seu processo de ensino-aprendizagem, e assim literalmente colocando “a mão na massa”.

Um dos diferenciais no seu currículo são as aulas de Robótica desde o 1º ano do Ensino Fundamental. Tendo a opção de o aluno permanecer na escola em período parcial ou integral. Neste segundo, o trabalho é desenvolvido de forma mais lúdica através de oficinas, como: Tarefa de Casa, Movimento Humano, Inglês, Teatro, Circo, Culinária.

Em 2019, o SESI Escola – Ensino Fundamental atende 229 alunos regularmente matriculados do 1º ao 6ª ano, sendo que 100 destes permanecem na escola em período integral.

Escola Maker de Contraturno

Em 2018, o SESI iniciou suas atividades com a abordagem maker, atendendo as crianças da escola e da comunidade em geral, nas oficinas maker de matemática, ciências, comunicação e mídias e robótica. Todas estas oficinas acontecem no contraturno escolar no espaço de educação maker, com uma série de materiais e equipamentos, como impressoras 3Ds. Todo este espaço é preparado para a criança desenvolver com sua imaginação e criatividade, projetos significativos para o seu contexto.

A educação maker promovem atividades “mão na massa” por meio de oficinas. Ela tem origem no Movimento Maker, que propõe uma vivência baseada na ideia de “faça você mesmo” (do inglês do it yourself), incentivando que as pessoas criem e executem seus próprios projetos.
Assim, o conceito também é aplicado na escola, onde o aluno aprende com uma nova postura: a de protagonista de seu próprio aprendizado. Centrada em um processo criativo estrategicamente organizado, a Educação Maker também estimula o “faça com os outros” (do inglês, do with others). Sendo assim, essa perspectiva provoca ainda mais a vontade de aprender, pois dá poder às mãos do maker que pode criar.

Neste ano de 2019, o SESI modelou sua Escola Maker de Contraturno com outras oficinas, atendendo assim, o desejo das próprias crianças. As oficinas acontecem no período vespertino, e é destinada para crianças de 10 a 13 anos da comunidade em geral. São elas:

  •   Mindset – onde se aprende noções de empreendedorismo e inteligência emocional;
  • Chef Cientista – cozinhar é uma arte, mas entender a ciência por meio da cozinha é o objetivo desta oficina;
  • Smile – destinada às crianças que querem se desenvolver com a arte por meio do teatro e música;
  • Be Happy – favorece a criança a ter contato com o inglês, de forma lúdica e divertida;
  • Robótica – onde a criança vivencia a programação e criação de robôs;
  • Experimenta – onde a criança desenvolve conhecimento científico através de experiências
  • Iniciação Pré - Desportiva – despertando na criança o desenvolvimento motor e esportes

A Escola Maker de Contraturno em 2019 participou do Prêmio de Inovação da Associação Empresarial de Rio do Sul – ACIRS, sendo a vencedora na categoria Produtos e Serviços. O processo de construção pedagógica desta escola de contraturno contou com a colaboração de muitas pessoas, entre pais, alunos, professores e comunidade local, utilizando as mais diversas ferramentas de inovação. Sua proposta pedagógica também respeita o interesse da criança, possibilitando-a a escolher sua própria trajetória de aprendizado.

Educação de Jovens e Adultos

O SESI na região do Alto Vale do Itajaí também se destaca pela oferta da Educação de Jovens e Adultos – EJA, uma modalidade de educação destinada às pessoas que, por algum motivo, abandonaram sua trajetória escolar na educação básica.

O SESI desenvolve seu trabalho em EJA exclusivamente ao trabalhador da indústria, que necessita finalizar seus estudos de Ensino Médio. Em apenas 13 meses, numa modalidade à distância (EAD), o trabalhador frequenta as aulas duas vezes por semana e pode concluir esta etapa da educação básica.

Uma das novidades nesta modalidade de educação é o Programa de EJA Profissionalizante, onde o trabalhador cursa o Ensino Médio concomitante com um curso de Qualificação Profissional do seu interesse. Ao término do curso, ele recebe as duas certificações. Este programa além de oportunizar a elevação da escolaridade básica, possibilita a qualificação profissional do trabalhador da indústria.

Na região do Alto Vale cerca de 19 mil trabalhadores da indústria não possuem as etapas de ensino fundamental e médio completas, o equivalente a 46% da mão de obra empregada nas indústrias.

Neste contexto, o SESI oferta a EJA Profissionalizante em vários municípios do Alto Vale, tendo espaços educacionais in company (dentro de indústrias), ou em locais próprios/cedidos, facilitando assim o acesso do trabalhador. São eles: Salete, Pouso Redondo, Rio do Sul, Ibirama e Presidente Getúlio.

Trabalhadores Saudáveis

Elemento Estratégico para Competitividade das Empresas

Para se ter uma ideia da dimensão dos gastos empresariais com saúde no Brasil basta dizer que esses representam hoje a segunda maior despesa das organizações, ficando atrás apenas da folha de pagamento. Isso torna evidente que a efetividade dos investimentos aplicados na saúde está comprometida. Se por um lado estes investimentos são vistos pelas empresas como excessivos e pouco efetivos, por outro lado são vistos pelos trabalhadores muitas vezes como insuficientes, prevalecendo, a percepção de carência a respeito de sua saúde e dos recursos disponibilizados.

Este cenário pode estar relacionado a diferentes causas, dentre elas o fato de que as empresas, no esforço de tentar atender às mais diversas carências e necessidades do seu público interno, termina optando por ações pontuais e paliativas para promover uma vida saudável aos seus empregados. Apesar de muitas vezes eficazes momentaneamente, essas ações perdem em eficácia ao longo do tempo por serem isoladas e descontextualizadas, mesmo que realizadas de sistematicamente.

Em outros casos, as empresas dispõem de uma estrutura para gerenciar a saúde de seu trabalhador. Entretanto, mesmo nestes casos, raramente são observadas iniciativas que contribuam positivamente para a melhoria da saúde e do estilo de vida dos trabalhadores, visto que a saúde do trabalhador está longe de ser compreendida como um assunto estratégico para o negócio. Também, muitas vezes as iniciativas em saúde e segurança limitam-se apenas ao cumprimento dos requisitos legais. Tais situações, acabam por resultar em recursos mal aproveitados e na ineficiência dos programas.

A maioria dos modelos de saúde corporativa existentes pode ser considerada assistencialista, ou seja, meramente curativa. Neste sentido, não consideram que diversos dos problemas de saúde que acometem os trabalhadores estão intimamente relacionados com estilos de vida individuais e com os seus determinantes socioeconômicos e culturais.

Paralelamente, a consciência relativa à importância de gerenciar a saúde dos trabalhadores é crescente nas empresas de todo o mundo. Isso se deve ao fato de já ser reconhecido cientificamente que investir em promoção da saúde gera impacto positivo na saúde dos trabalhadores, na redução de custos com doença e na competitividade da empresa.

Dentro deste contexto, é de fundamental importância que um trabalho estruturado, pautado na avaliação e no planejamento das ações em promoção da saúde e prevenção das doenças, seja instituído nas empresas, para que, antevendo adoecimentos e agravamentos de problemas de saúde, haja benefícios para seus trabalhadores e para a própria saúde financeira da empresa.

Este processo de avaliação e planejamento deve considerar os vários componentes de saúde dos indivíduos e da organização, apresentar resultados que demonstram para a empresa o seu estado de saúde atual, além da forma como devem ser tratadas as diferentes necessidades identificadas.

A partir de um conjunto de indicadores de impacto priorizados e de ações desenhadas para o seu contexto, com base em evidências, a empresa tem capacidade de ampliar o gerenciamento da saúde dos trabalhadores, monitorar a performance das ações implementadas, avaliar sua efetividade e analisar as necessidades de melhorias. Além de apoiar a tomada de decisões dos investimentos em saúde na melhor relação custo x benefício e assim acompanhar a evolução dos indicadores de saúde e produtividade da empresa ao longo do tempo.

Nesse sentido, o SESI desenvolveu um serviço de assessoria especializada, o PLANEJA SAÚDE, que permite a empresa conhecer o estado atual de saúde de seus trabalhadores a partir a coleta de dados primários, ou seja, aqueles coletados diretamente com os trabalhadores, e secundários, ou seja, aqueles relativos aos trabalhadores, mas coletados indiretamente através de dados de recursos humanos, saúde ocupacional e outras fontes dentro da empresa.

O trabalho de assessoria é complementado com a análise das práticas atuais em saúde realizadas pela empresa, por meio da aplicação da metodologia “Health Score Card”, que foi desenvolvida pelo Centro de Controle de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, órgão este semelhante ao Ministério da Saúde no Brasil. Este método foi traduzido e aculturado pelo SESI e contou com o suporte de renomados pesquisadores brasileiros. O serviço conta ainda com a execução de projeções econômicas em saúde, que permite analisar o impacto dos programas implantados, como também simular o impacto de futuras ações em saúde.

A análise e consolidação desses dados, em plataforma de Business Intelligence (B.I.), permite estabelecer uma relação entre as possíveis causas de adoecimento, separar os diferentes grupos de risco de acordo com os diferentes estágios de saúde e doença, priorizar intervenções adequadas a cada grupo e realidade, definir e monitorar indicadores de desempenho para avaliação da efetividade dos programas realizados, maximizando assim a performance das ações e a relação entre o custo e o benefício do investimento aplicado.

Portanto, entende-se que promoção da saúde é elemento estratégico para os negócios, e se promove saúde ofertando ações de estímulo à comportamentos saudáveis, prevenção e tratamento de doenças. A implementação de medidas adequadas a cada grupo de pessoas, como, manter saudáveis os grupos saudáveis, reduzir os riscos para os grupos que possuem fatores de risco para o adoecimento e reduzir os agravos para os grupos que possuem comprometimento do seu estado de saúde, são capazes de reduzir os custos com saúde a médio e longo prazo. A redução de custo será decorrente da diminuição da incidência de doenças, do tempo perdido com afastamentos, da rotatividade, do absenteísmo e ainda da sinistralidade dos serviços de assistência à saúde oferecidos pela empresa aos empregados.

Para mais informações de serviços do SESI, o contato pode ser feito através do telefone e WhatsApp (47) 3531-2217.

 

Assine nossa Revista

Garanta sua assinatura e receba a revista em casa!